APRENDIZAGENS DE MESTRANDAS DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO DE FORMADORES (FORMEP), DA PUC-SP, NO CONTEXTO DA TUTORIA ACADÊMICA ENTRE PARES

Luciana Sigalla, Vera Placco

Resumo


Este artigo propõe-se a apresentar um recorte da pesquisa realizada por Sigalla (2018), que teve como objetivo geral analisar a prática de tutoria acadêmica entre pares realizada no Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Formação de Formadores (Formep), nível Mestrado Profissional, da PUC-SP, a partir das percepções de seus participantes, quais sejam, tutorados (mestrandos do Formep) e tutores (em geral, mestrandos e doutorandos de outros Programas da PUC-SP). A fundamentação teórica da pesquisa pautou-se em estudos sobre: aprendizagem do adulto; aprendizagem entre iguais; trabalho coletivo-colaborativo; aprendizagens fundamentais na vida e na atuação profissional; mediação, interação social e zona de desenvolvimento iminente (ZDI). A pesquisa contou com a participação de 33 sujeitos, sendo 13 tutores, 17 tutorados, duas professoras e o assistente de coordenação do Formep. Os dados foram produzidos em grupos de discussão e entrevistas, e a análise foi inspirada na abordagem Análise de Prosa (ANDRÉ, 1983), dando origem a sete categorias analíticas. Neste artigo, temos como objetivo apresentar as percepções de mestrandas do Formep acerca da prática de tutoria acadêmica entre pares realizada no Programa. Tais percepções, conforme veremos, revelam o caráter coletivo-colaborativo dessa prática, sua importância para o desenvolvimento de habilidades necessárias na pós-graduação, seu significado para o conhecimento de si e a construção de sua identidade profissional, como também a importância das interações com pares avançados (sejam tutores, sejam outros mestrandos) para a potencialização de suas capacidades reflexivas e metacognitivas.


Palavras-chave


Tutoria acadêmica entre pares. Trabalho coletivo-colaborativo. Identidade profissional. Mestrado profissional em Educação. Formep.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, Marli. A formação do pesquisador da prática pedagógica. Plurais Revista Multidisciplinar, Salvador, v. 1, n. 1, p. 30-41, jan./abr. 2016. Disponível em: http://www.revistas.uneb.br/index.php/plurais/article/view/2300/1605. Acesso em: 29 mar. 2019.

ANDRÉ, Marli et al. Tutoria acadêmica no mestrado profissional: um aprendizado compartilhado. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 47, p. 37-50, set./dez. 2016. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/3207/2076. Acesso em: 29 mar. 2019.

ANDRÉ, Marli; PRÍNCEPE, Lisandra. O lugar da pesquisa no mestrado profissional em educação. Educar em Revista, Curitiba, n. 63, p. 103-117, jan./mar. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/n63/1984-0411-er-63-00103.pdf. Acesso em: 29 mar. 2019.

DURAN, David; VIDAL, Vinyet. Tutoria: aprendizagem entre iguais: da teoria à prática. Trad. Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FREIRE, Paulo. Conscientização. Trad. Tiago J. R. Leme. São Paulo: Cortez, 2016.

PASSOS, Laurizete F.; ANDRÉ, Marli E. D. A. O trabalho colaborativo, um campo de estudo. In: ALMEIDA, Laurinda R.; PLACCO, Vera M. N. S. (Orgs.). O coordenador pedagógico e o trabalho colaborativo na escola. São Paulo: Edições Loyola, 2016, p. 9-23.

PLACCO, Vera M. N. de S.; SOUZA, Vera L. T. de (Orgs.). Aprendizagem do adulto professor. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

REIS, Adriana T.; SIGALLA, Luciana A. A.; PENTEADO, Maria Emiliana L. Sobre as origens do Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores (FORMEP), da PUC-SP – tecendo memórias... In: Educere. XII Congresso Nacional de Educação. 2015, Curitiba/PR. Anais... p. 7058-7071. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/17497_9133.pdf. Acesso em: 29 mar. 2019.

SIGALLA, Luciana A. A. Tutoria acadêmica entre pares na pós-graduação stricto sensu: contribuições desse espaço coletivo-colaborativo de trabalho e formação. A experiência do Formep, na PUC-SP. 2018. 251 f. Tese. (Doutorado em Educação: Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/bitstream/handle/21050/2/Luciana%20Andr%C3%A9a%20Afonso%20Sigalla.pdf. Acesso em: 29 mar. 2019.

SZUNDY, Paula T. C. Zona de desenvolvimento potencial: uma zona de conflitos e revoluções no diálogo pesquisadora-professores. In: SCHETTINI, Rosemary H. et al. (Orgs.). Vygotsky: uma revisita no início do século XXI. São Paulo: Andross, 2009. – (Linguagem em movimento), p. 79-103.




DOI: http://dx.doi.org/10.32813/2179-1120.2019.v12.n2.a533

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Ciências Humanas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista Ciências Humanas - eISSN: 2179-1120




Programa Anti-plágio utilizado:

CopySpider