Revista Ciências Humanas https://www.rchunitau.com.br/index.php/rch <div class="additional_content"> <p>A <strong>Revista Ciências Humanas</strong> (e-ISSN 2179-1120) é um periódico online de natureza interdisciplinar que, a partir de 2021, adotou o sistema de publicação contínua de artigos, para divulgar produções originais, textos inéditos provenientes de pesquisa de campo ou bibliográfica, ensaios, relatos de experiências e entrevistas, publicadas em fluxo contínuo ou dossiês temáticos. Foi criada em 2008 e é gerida pelos programas de Pós-Graduação em Desenvolvimento Humano: Formação, Políticas e Práticas Sociais e de Educação Profissional da Universidade de Taubaté (SP).</p> <p>Está disponível para colaboradores nacionais e estrangeiros, possui conselho editorial cujos membros pertencem a diversas instituições e regiões do país, além de consultores internacionais.</p> <p><a href="https://www.rchunitau.com.br/index.php/rch/issue/view/36"><img src="https://www.rchunitau.com.br/public/site/images/surta/banner-dossie-praticas-educacionais.jpg" alt="" width="930" height="391" /></a></p> </div> Universidade de Taubaté pt-BR Revista Ciências Humanas 2179-1120 <p><strong>As publicações da Revista Ciências Humanas estão registradas sob a licença Creative Commons Attribution CC-BY.</strong></p> <p>1. Os conteúdos dos trabalhos são de exclusiva responsabilidade de seu autor.</p> <p>2. É permitida a reprodução total ou parcial dos trabalhos publicados na <strong>Revista</strong>, desde que citada a fonte.</p> <p>3. Ao submeterem seus trabalhos à <strong>Revista</strong> os autores certificam que os mesmos são de autoria própria e inéditos (não publicados em qualquer meio digital ou impresso).</p> <p>4. Os direitos autorais dos artigos publicados na <strong>Revista</strong> são do autor, com direitos de primeira publicação reservados para este periódico.</p> <p>5. Para fins de divulgação, a <strong>Revista</strong> poderá replicar os trabalhos publicados nesta revista em outros meios de comunicação como, por exemplo, redes sociais (Facebook, Academia.Edu, etc).</p> <p>6. A <strong>Revista</strong> é de acesso público, portanto, os autores que submetem trabalhos concordam que os mesmos são de uso gratuito.</p> <p>7. Constatando qualquer ilegalidade, fraude, ou outra atitude que coloque em dúvida a lisura da publicação, em especial a prática de plágio, o trabalho estará automaticamente rejeitado.</p> <p>8. Caso o trabalho já tenha sido publicado, será imediatamente retirado da base da revista, sendo proibida sua posterior citação vinculada a ela e, no número seguinte em que ocorreu a publicação, será comunicado o cancelamento da referida publicação. Em caso de deflagração do procedimento para a retratação do trabalho, os autores serão previamente informados, sendo-lhe garantido o direito à ampla defesa.</p> <p>9. Os dados pessoais fornecidos pelos autores serão utilizados exclusivamente para os serviços prestados por essa publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.</p> AVALIAÇÃO DO IMPACTO DO PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR DO RIO GRANDE DO SUL ENTRE 2010 E 2018 https://www.rchunitau.com.br/index.php/rch/article/view/975 <p>Este estudo analisa o impacto no desenvolvimento infantil em crianças do zero aos seis anos que participaram, entre 2010 e 2018, de forma integral, do Primeira Infância Melhor (PIM). O PIM é uma política pública de visitação domiciliar e semanal que, acompanha famílias socioeconomicamente vulneráveis no estado do Rio Grande do Sul. Para isto, são apresentadas teorias sobre as relações entre a infância e o desenvolvimento humano. A pesquisa mostra que o papel da família excede fatores genéticos e incide em fatores emocionais e sociais dos indivíduos. A análise do impacto da participação integral abrangeu indicadores do desenvolvimento não-cognitivo, cognitivo e integral. Os resultados mostram que as famílias participantes de forma integral do PIM, relatam ter menor dificuldade em educar seus filhos e que as crianças têm menos dificuldade de se relacionar. Alta escolaridade do cuidador e famílias de baixa renda são fatores que contribuem para a participação no programa. Há efeito causal positivo entre as médias dos três indicadores de desenvolvimento quando a participação é integral. Além disto, todos os algoritmos de pareamento mostram que há mais chances das crianças do grupo tratamento obterem maiores resultados nas médias dos indicadores, quando comparadas com o grupo controle.</p> Julio Matheus Donato da Costa Gilson Batista de Oliveira Copyright (c) 2024 Revista Ciências Humanas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-02-16 2024-02-16 17 1 10.32813/2179-1120.2024.v17.n1.a975 As Ciências Sociais e Humanas e a hermenêutica no estudo da ‘portugalidade’ https://www.rchunitau.com.br/index.php/rch/article/view/979 <p>O desenvolvimento de uma metodologia, no quadro de uma investigação científica, pressupõe um bom conhecimento do campo onde ela é desenvolvida. No caso particular das Ciências Sociais e Humanas (CSH), em que se situa a nossa proposta, não é muito frequente a utilização de uma única metodologia, mas de metodologias compósitas. O que resulta da necessidade que se afigura, em cada momento, ao investigador, face aos problemas que vai enfrentando.</p> <p>Em problemáticas complexas e datadas – em que o rasto digital é escasso, pelo que é necessário consultar fontes primárias -, a hermenêutica interpretativa revela-se uma boa proposta a seguir. Pressupõe leituras exaustivas e comparações e desenvolvimento de eventuais novas teorias delas resultantes, para alem de convocar outro tipo de interpretações do mundo, com ajuda, por exemplo, da análise de conteúdo e de outras ferramentas.</p> <p>O pós-colonialismo, apesar de ter as suas debilidades, constituiu um momento para pulverizar categorias anteriormente consideradas canónicas e, por conseguinte, pouco questionáveis. A descolonização do conhecimento permitiu dar passos em frente, apesar de desestabilizar o mundo social. Que, não sendo reificado, não poderá gerar ele-próprio conhecimento reificado, mas dinâmico.</p> <p>Neste artigo, apresentamos a ‘portugalidade’ como caso prático de uma investigação assente, fundamentalmente, na hermenêutica.</p> Vitor de Sousa Copyright (c) 2024 Revista Ciências Humanas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-02-16 2024-02-16 17 1 10.32813/2179-1120.2024.v17.n1.a979