SÍNDROME DE BURNOUT EM DOCENTES E DISCENTES UNIVERSITÁRIOS

reflexos da pandemia?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32813/2179-1120.2021.v14.n1.a781

Palavras-chave:

Esgotamento Profissional, Docentes de Enfermagem, Estudantes de Enfermagem, Pandemias

Resumo

Objetivo: analisar a presença dos sintomas de burnout em docentes e discentes de Enfermagem em um ano de pandemia. Método: Trata-se de um estudo transversal, realizado online, com alunos e professores vinculados a uma instituição de ensino superior de Santa Catarina, em 2020. Para análise dos sintomas de burnout em docentes, foi utilizadoo Inventário de Burnout de Maslach, e para análise dos sintomas em discentes foiutilizado o Maslach Burnout Inventory Student Survey (MBI-SS). Resultados: Em 2020 o curso continha 15 docentes e 188 discentes, destes 10 professores e 74 alunos participaram da pesquisa, correspondendo a 75% e 39,4%, respectivamente. Entre os docentes observou-se que são jovens (medida idade 47,3 ±8,8) anos, e com experiência no ensino superior (tempo médio de docência 12,9 anos). Os professores apresentaram baixos índices de despersonalização, elevada exaustão emocional e boa realização pessoal. Entre os estudantes, os níveis de exaustão emocional foram elevados, assim como de satisfação pessoal, e baixos índices de descrença. A Exaustão Emocional foi a variável mais frequente. Conclusão: ratifica-se a necessidade de estar atento aos sinais de burnout, e a importância do apoio institucional para auxiliar docentes e acadêmicos a enfrentar os desafios, agravados pela pandemia.

Metrics

Carregando Métricas ...

Referências

Carlotto, MS; Nakamura, AP; Câmara, SG. (2006). Síndrome de Burnout em estudantes universitários da área da saúde. Psico, 37 (1), 57-62. Recuperado de: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/1412.

Dallacosta, FM, Lopes, MHI, Antonello, ICF. (2015). Síndrome de burnout: os professores estão em perigo? RIES, 4 (1), 128-139, 2015. Recuperado de: https://doi.org/10.33362/ries.v4i1.332.

Dallacosta, FM. (2019). Stress and burnout syndrome in health professionals. Int J Fam Commun Med, 3 (5), 179‒183, 2019. Recuperado de: https://medcraveonline.com/IJFCM/stress-and-burnout-syndrome-in-health-professionals.html.

Massa, LDB; Silva, TSS; Sá, ISVB; Barreto, BCS; Almeida, PHTQ; Pontes, TB. (2016). Síndrome de Burnout em professores universitários. Rev Ter OcupUniv São Paulo, 27 (2), 180-9. Recuperado de:http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v27i2p180-189.

Moreno-Jimenez, B; Garrosa-Hernandez, E; Gavez, M; Gonzales, JL; Benevides-Pereira, AMT. (2002). A avaliação do burnout em professores. Comparação de instrumentos CBP-R e MBI-ED. Psicol em Estudo, 7 (11), 11-19. Recuperado de: https://doi.org/10.1590/S1413-73722002000100004.

Oliveira, R; Caregnato, RCA; Câmara, SG. (2012). Síndrome de Burnout em acadêmicos do último ano da graduação em enfermagem. Acta Paul Enferm, 25 (espe 2), 54-60. Recuperado de: https://doi.org/10.1590/S0103-21002012000900009.

Silva, ÁF; Oliveira, SMF. (2019). Burnout em professores universitários do ensino particular. Psicologia Escolar e Educacional, 23 (e187785), 1-10. Recuperado de: https://www.scielo.br/pdf/pee/v23/2175-3539-pee-23-e187785.pdf.

Souza, KR et al. (2021). Trabalho remoto, saúde docente e greve virtual em cenário de pandemia. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, 19 (e00309141). Recuperado de: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00309.

Tomaschewski-Barlem, JG; Lunardi, VL, Ramos, AM; Silveira, RS; Barlem, ELD; Ernandes,CM. (2013). Manifestações da síndrome de burnout entre estudantes de graduação em enfermagem. Texto contexto - enferm. 22 (3), 7540762. Recuperado de: https://doi.org/10.1590/S0104-07072013000300023.

Downloads

Publicado

2021-10-25

Como Citar

Meneghetti Dallacosta, F., & Ortiz de Castro, M. H. (2021). SÍNDROME DE BURNOUT EM DOCENTES E DISCENTES UNIVERSITÁRIOS: reflexos da pandemia?. Revista Ciências Humanas, 14(1). https://doi.org/10.32813/2179-1120.2021.v14.n1.a781

Edição

Seção

Artigo Original