CONTRIBUIÇÕES EPISTEMOLÓGICAS PARA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

UM DIÁLOGO GEO-HISTÓRICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32813/2179-1120.2021.v14.n1.a691

Palavras-chave:

Human Rights., Education, Epistemology, Geo-Historical, Indigenous People.

Resumo

Considerando a atual conjectura acerca das questões contemporâneas, essa pesquisa busca objetivar reflexões epistemológicas que remetam a compreensão da Educação Escolar Indígena e dos Direitos Humanos, por meio de uma abordagem político-histórico-geográfico. Mesmo com inúmeras tentativas amparadas por leis, resoluções, decretos e portarias do governo federal, o cotidiano escolar das escolas indígenas pouco têm se configurado em espaços adequados para o processo de ensino e aprendizagem. Em termos metodológicos, recorreu-se a revisão sistemática da literatura para fomentar as questões indígenas, educacionais e territoriais, a luz de Barbosa e Cunha (2018); Chauí (2000); Fernandes (2018); Ianni (2000); Junior (2018) dentre outros pesquisadores que permeiam as temáticas propostas para a redação do texto. Como resultado, percebeu-se que a cada ano, essas populações estão se reduzindo e os representantes do capital internacional adentrando em seus espaços, com um discurso civilizatório/desenvolvimentista, mas que de fato apresenta cunho totalmente exploratório das terras indígenas corroborado pelas produções examinadas. Portanto, a pesquisa visa contribuir para o campo científico ao recorrer e analisar os documentos e obras literárias, com intuito de compreender os problemas populacionais e educacionais dessas comunidades.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Wagner Feitosa Avelino, Faculdade de Americana e Secretaria Estadual de Educação de São Paulo

Mestre em Educação pela Unesp de Rio Claro. Especialização em História pela Unicamp. Especialização em Gestão Escolar pela Faculdade Net Work. Especialização em História do Brasil pelas Faculdades Integradas Simonsen. Graduação em História pela FEUC. Graduação em Pedagogia pela Faculdade da Aldeia de Carapicuíba. Especialização Institucional e Clinica em Neuropsicopedagogia pela FAEESP. Possui experiência como Coordenador Pedagógico na Educação Básica e Diretor Escolar. Atualmente é Professor Coordenador de Área de Ciências Humanas e de História no Programa de Ensino Integral pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. No Ensino Superior é Professor III da Faculdade de Americana no Curso de Pedagogia, ministrando as Disciplinas de Fundamentos Teóricos e Metodológicos de História e Geografia; Educação de Jovens e Adultos, Avaliação na Educação Básica, História da Educação, Orientação de Estágio Supervisionado, Orientação de Trabalho de Conclusão de Curso e membro do NDE (Núcleo Docente Estruturante).

Tácio José Natal Raposo, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Roraima - UFRR (2015) e Máster en Educación: Planificación, Innovación y G - Universidad de Alcalá de Henares (2010), Especialista em Planejamento, Inovação e Gestão da Prática Educativa pela Universidade Gama Filho (2010). Especialista em Educação Internacional pela Universidad de Alcalá de Henares (2009), Especialista em Psicopedagogia pela Faculdade de Teologia de Boa Vista - RR (2009) e Graduado em Geografia pelo Centro Universitário de Votuporanga (2001).

Referências

ANDRELLO, G. Fazenda São Marcos: de próprio nacional a terra indígena In: BARBOSA, R. I.; MELO, V. F. (Org.) Roraima: homem, ambiente e ecologia. Boa Vista, FEMACT, 2010

ARANTES, Paulo Eduardo. Zero à esquerda. São Paulo, Conrad Editora do Brasil, 2004.

BARBOSA, Samuel. Usos da história na definição dos direitos territoriais indígenas no Brasil In: CUNHA, Manuela Carneiro da, BARBOSA, Samuel Rodriguez: Direito dos povos indígenas em disputa- Editora UNESP, SP 2018.

BECKER, B. K. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. 2. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

BRASIL. Censo Escolar da Educação Básica/2018. Inep/MEC – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasília, DF. 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/484154/Censo+Escolar+da+educa%C3%A7%C3%A3o+B%C3%A1sica+2018+Caderno+de+Instru%C3%A7%C3%B5es/be4e0801-5181-4364-934d-bcaff5ce85ea?version=1.2 Acesso em: 17 de agosto de 2020

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm Acesso em: 24 de agosto de 2020

BRASIL. Decreto no 8.072, de 20 de junho de 1910. Diário Official - 24/6/1910, Página 4788 (Publicação Original) Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1910-1919/decreto-8072-20-junho-1910-504520-norma-pe.html Acesso em: 29 de agosto de 2020

BRASIL/MEC. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei Federal n. 6.001, de 19 de dezembro de 1973. Dispõe sobre O Estatuto do Índio. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L6001.htm. Acesso em: 14 de agosto de 2020

BRASIL. Lei nº 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Diário Oficial da União, Brasília, 2018. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11645.htm Acesso em 10 de agosto de 2020

CHAGAS, Rodrigo Pereira. Octavio Ianni, Ditadura Militar e Amazônia. Revista Textos & Debates. Boa Vista, n.24, p. 79-106, referência 2014. Publicação 2015. Disponível em: https://revista.ufrr.br/textosedebates/article/view/2777/1548 Acesso em: 01 de setembro de 2020

CHAUÍ, Marilena. BRASIL: mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo. Coleção História do Povo Brasileiro, 2000, 103 p.

CUNHA, Manuela Carneiro da; BARBOSA, Samuel Rodriguez. Direito dos povos indígenas em disputa. Editora UNESP, SP 2018.

DARDOT, Pierre e LAVAL, Christian. Comum: ensaio sobre a revolução XXI, 1.ed.- São Paulo: Boitempo, 2017.

FARAGE, N. Os Wapishana nas fontes escritas: histórico de um preconceito. In: BARBOSA, R. I.; FERREIRA, E. J. G.; CASTELLÓN, E. G. (Eds.) Homem, Ambiente e Ecologia no Estado de Roraima. Manaus: Editora INPA, 1997.

FERNANDES, Pádua. A proteção das terras indígenas no direito internacional: marco temporal, provincianismo constitucional e produção legal da ilegalidade in CUNHA, Manuela Carneiro da, BARBOSA, Samuel Rodriguez: Direito dos povos indígenas em disputa. Editora UNESP, SP 2018.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: Em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1985.

GOLDESNSTEIN, Léa e SEABRA Manoel. Divisão territorial do trabalho e nova regionalização; Revista do Departamento de Geografia/USP, nº 1 p. 21-48,1982 Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rdg/article/view/47065/50786 Acesso em: 21 de agosto de 2020

HARVEY, David. Os limites do capital. 1ª Ed. São Paulo: Boitempo, 2013.

HARVEY, David. O Novo Imperialismo. São Paulo: edições Loyola, 2004.

IANNI, Octavio. A ditadura do grande capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981

IANNI, Octavio. O colapso do populismo no Brasil. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira 1968

IANNI, Octavio. Sociologia da sociologia latino-americana. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1976

IANNI, Octavio. Tendências do pensamento brasileiro. Tempo Soc., São Paulo, v. 12, n. 2, p. 55-74, Nov. 2000 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010320702000000200006&lng=en&nrm=iso Acesso em: 05 de agosto de 2020

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. 2010. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/20506-indigenas.html Acesso em: 31 de agosto de 2020.

JUNIOR, João Mendes: Os indígenas do Brasil, seus direitos individuais e políticos in CUNHA, Manuela Carneiro da, BARBOSA, Samuel Rodriguez: Direito dos povos indígenas em disputa. - Editora UNESP, SP 2018.

KAYSER, Hartmut-Emanuel. Os direitos dos povos indígenas do Brasil: Desenvolvimento histórico e estágio atual. Porto Alegre, 2010.

LÊNIN, Vladimir Ilitch. Imperialismo: etapa superior do capitalismo; Campinas, SP. FE/UNICAMP, 2011.

MARINI, Ruy Mauro. Dialética da Dependência. Expressão Popular 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/323440310_Dialetica_da_Dependencia Acesso em: 29 de agosto de 2020

MARX, Karl. O capital: critica da economia política: livro I: o processo de produção do capital; São Paulo: Boitempo, 2017a.

MARX, Karl. Os despossuídos: debates sobre a lei referente ao furto de madeira -1.ed.- São Paulo: Boitempo, 2017b.

OLIVEIRA, Francisco de. Critica á razão dualista a ornitorrinco. -1.ed.São Paulo, SP: Boitempo, 2013.

RICARDO, Beto; SANTILLI Marcio. Povos Indígenas, fronteiras e militares no estado democrático de direito. Revista Interesse Nacional, 2008. Disponível em: https://documentacao.socioambiental.org/noticias/anexo_noticia/14226_20100720_151706.pdf Acesso em: 18 de agosto de 2020.

SAMPAIO JUNIOR, Plinio de Arruda, Por que voltar a Lênin? Imperialismo, Barbárie e Revolução in LÊNIN, Vladimir Ilitch. Imperialismo: etapa superior do capitalismo. Campinas, SP. FE/UNICAMP, 2011

SANTILLI, P. Ocupação territorial Macuxi: aspectos históricos e políticos In: BARBOSA, R. I.; FERREIRA, E. J. G.; CASTELLÓN, E. G. (Eds.) Homem, Ambiente e Ecologia no Estado de Roraima. Manaus: Editora INPA, 1997.

SANTOS, Boa Ventura de Souza. A difícil democracia: reinventar as esquerdas. São Paulo; Boitempo, 2016.

Downloads

Publicado

2021-05-25

Como Citar

Avelino, W. F., & Raposo, T. J. N. (2021). CONTRIBUIÇÕES EPISTEMOLÓGICAS PARA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA: UM DIÁLOGO GEO-HISTÓRICO. Revista Ciências Humanas, 14(1). https://doi.org/10.32813/2179-1120.2021.v14.n1.a691

Edição

Seção

Artigo Original