NA PISTA DE FRANTZ FANON

notas sobre alienação e racismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32813/2179-1120.2020.v13.n3.a654

Palavras-chave:

Frantz Fanon (1925-1961), Marco teórico pós-colonial, Racismo, Saúde

Resumo

O presente escrito trata do conceito de “alienação” na obra de Frantz Fanon (1925-1961). O objetivo é analisar de que modo esse conceito é apresentado pelo autor e que possíveis armadilhas e pistas analíticas legam para o estudo do racismo. De modo geral, Frantz Fanon parece apontar os limites de abordagens essencialistas e restritas ao plano subjetivo e oferecer um marco analítico permanentemente crítico e orientado para o caráter contextual, diverso e contingente do racismo. De modo a valorizar a atualidade das críticas de Fanon, aproveito seu arcabouço teórico-conceitual e político para examinar as sutilezas em torno das relações entre saúde e raça.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Lucas Woltmann Figueiró, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Graduado em Políticas Públicas, mestre em Desenvolvimento Rural e doutorando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Integra do Núcleo de Estudos Animais, Ambientes e Tecnologias (NEAAT) do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS-UFRGS).

Referências

ABU EL-HAJ, Nadia. “The Genetic Reinscription of Race”. Annual Review of Anthropology, n. 36, 2007, p. 282- 300.

ANZALDÚA, Gloria. Falando em línguas: uma carta para as mulheres escritoras do terceiro mundo. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 229-236, 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Manual de doenças mais importantes, por razões étnicas, na população brasileira afro-descendente. Brasília: Ministério da Saúde, 2001, 78 p. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doencas_etnicas.pdf>. Acesso em: 09 jan 2020.

CALVO-GONZALEZ, Elena. ‘Neutrófilo baixo quer dizer pé na cozinha?’: o papel de cientistas e não-cientistas nos discursos sobre leucopenia e diferença “racial” no Brasil contemporâneo. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS, 2009, 33. Caxambu, MG, Brasil, 2009.

DU BOIS, William E. B. “Do nosso labor espiritual”. In: SANCHES, Manuela Ribeiro (Ed.). Malhas que os impérios tecem: textos anticoloniais, contextos pós-coloniais. Edições 70, 2011, p. 49-57.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008, 194 p.

______. “Antilhanos e Africanos”. In: ______. Em defesa da revolução africana. Tradução de Isabel Pascoal. Sá da Costa Editora: Lisboa, 1980, p. 7-31.

______. “Racismo e cultura”. In: ______. Em defesa da revolução africana. Tradução de Isabel Pascoal. Sá da Costa Editora: Lisboa, 1980, p. 34-48.

______. Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1968.

FAUSTINO, Deivison M. “Por que Fanon? Por que agora?”: Frantz Fanon e os fanonismos no Brasil. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Carlos. São Carlos: UFSCar, 2015, 260 p.

GONZALEZ, Luiz Ricardo et al. Neutropenia étnica na prática da Medicina do Trabalho: Revisão. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. São Paulo, v. 8, n. 1, 2010.

HEMORIO. Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti. Manual do paciente - Leucopenia [Orientações Básicas aos Pacientes e Familiares]. Rio de Janeiro (RJ), 2014. Disponível em: <http://www.hemorio.rj.gov.br/html/pdf/Manuais/Leucopenia.pdf>. Acesso em: 15 jan 2020.

LAGUARDIA, Josué. Raças e doenças: uma relação delicada. Physis, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 417-422, 2002.

______. Raça, genética & hipertensão: nova genética ou velha eugenia? História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 12, n. 2, p. 371-93, 2005.

MBEMBE, Achille. As formas africanas de auto-inscrição. Estudos Afro-asiáticos, v. 23, n. 1, p. 171-209, 2001.

SAID, Edward W. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SENGHOR, Léopold. “O contributo do homem negro”. In: SANCHES, Manuela Ribeiro (Ed.). Malhas que os impérios tecem: textos anticoloniais, contextos pós-coloniais. Edições 70, 2011, p. 73-92.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

1.
Woltmann Figueiró L. NA PISTA DE FRANTZ FANON: notas sobre alienação e racismo. RCH [Internet]. 21º de dezembro de 2020 [citado 20º de janeiro de 2021];13(3). Disponível em: https://www.rchunitau.com.br/index.php/rch/article/view/654