ALGUMAS CONTRIBUIÇÕES DO JOGO XADREZ NO ÂMBITO ESCOLAR

Daniel Fernandes da Silva, Estaner Claro Romão

Resumo


O presente artigo objetiva analisar as contribuições no âmbito escolar de uma intervenção pedagógica usando o jogo Xadrez como recurso pedagógico, considerando o referencial adotado e uma aplicação real por meio de um projeto escolar. Os participantes dessa pesquisa são 29 alunos, com idades entre 11 e 12 anos, do 6º ano de uma escola pública municipal. Constatado inicialmente por meio de avaliações, observações e relatórios, graves problemas de aprendizagem, pouca motivação, falta de concentração e consequentemente a indisciplina, foi desenvolvido o jogo Xadrez nas aulas de matemática como tentativa de amenizar os problemas previamente verificados e contribuir para um ensino mais efetivo de matemática. O projeto foi efetivamente realizado em três etapas em um período de oito meses. A análise dos resultados leva em consideração as médias escolares dos participantes ao longo do processo e os relatórios desenvolvidos nos conselhos escolares. Dessa forma, pode-se comprovar que as atividades escolares que envolvem o jogo Xadrez apresentam resultados satisfatórios no que tange ao desenvolvimento pleno dos estudantes.


Palavras-chave


Ensino de matemática. Recursos pedagógicos. Jogos. Xadrez.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, A. R. O jogo de regras no contexto escolar: uma análise na perspectiva construtivista. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo (USP). São Paulo: 1993

ANASTASIOU, L. G. C. Metodologia do Ensino Superior: da prática docente a uma possível teoria pedagógica. IBPEX, Curitiba, 1998.

ARAÚJO, A. A. O xadrez como atividade lúdica na escola: uma possibilidade de utilização do jogo como instrumento pedagógico no processo ensino aprendizagem. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Editora Plátano, 2003.

BECKER, Idel. Manual de Xadrez. 7ª edição. São Paulo: Ed. Nobel, 1978.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

HAYTHORNTHWAITE, C. KAZMER, M. M., ROBINS, J. and SHOEMAKER, S. Community development among distance learners: temporal and technological dimensions. JCMC, 2000.

MITRE, S. M. I.; SIQUEIRA-BATISTA, R.; GIRARDIDE MENDONÇA, J. M.; MORAISPINTO, N. M.; MEIRELLES, C.A.B.; PINTO-PORTO, C.; MOREIRA, T.; HOFFMANN, L. M. Al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciências e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, 2008. Disponível em: http://www.redalyc.org/redalyc/pdf/630/63009618.pdf. Acesso em: 11/09/2016.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

OLIVEIRA, C. A. S; CASTILHO, J. E. O xadrez como ferramenta pedagógica complementar na educação matemática. 2009. Disponível em: Acesso em 09 dez. 2015.

PIMENTA, C. J. C. Xadrez: esporte, história e sua influência na sociedade. Disponível em http://www.cex.org.br. Acessado em 15 mar. 2006.

RÊGO, R. G.; RÊGO, R. M. Matemática ativa. João Pessoa: Universitária/UFPB, INEP: Comped, 2000.

REZENDE, S. Xadrez pré-escolar: uma abordagem pedagógica. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna Ltda., 2005.

SILVA, D. F.; ROMÃO, E. C. A importância dos jogos matemáticos como recurso metodológico de ensino. Revista Espacios, n. 2, jan. 2016, p. E-2. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.