INTEGRAÇÃO REGIONAL NA ERA MULTIPOLAR: O FIM DA HISTÓRIA E OS MEANDROS DO PODER COM A ASCENSÃO DA ESTRELA VERMELHA NA AMÉRICA DO SUL NA TRANSIÇÃO DO SÉCULO XX PARA O XXI

Anselmo Alves de Souza e Cabral

Resumo


Nos últimos vinte anos, a América Latina viu ascender ao poder inúmeros governos de esquerda/progressista, com destaques no Cone Sul para Argentina, Bolívia, Venezuela e Brasil, além de outros, e assistiu o maior processo de integração regional, com sua busca por autonomia. Promovido por estas lideranças, através do Foro de São Paulo, organização criada no início dos anos de 1990, com o propósito de aproveitar as crises criadas pelo fim da Guerra Fria, da União Soviética, da Ordem Bipolar, e pelo domínio do neoliberalismo no mundo, na nova Ordem Multipolar. Assim, implantar na América do Sul uma nova forma de governo, de estabelecer um novo tipo de democracia, de caráter progressista.


Palavras-chave


integração regional; foro de São Paulo;

Texto completo:

PDF

Referências


ARCE, Anatólio Medeiros; SILVA, Marcos Antônio da, Revolução e Bolivarianismo na Venezuela na Era Cháves. Revista Sul-Americana de Ciência Política, v.3.n.1,132-135.

BARBOSA, Alexandre de Freitas. O mundo globalizado: Política, sociedade e economia. 3.ed. – São Paulo: Contexto, 2006 – Col. Repensando a história.

BOTELHO, João Carlos Amoroso, A democracia na Venezuela da Era Chavista. Revista Aurora, ano II, n.2, junho 2008.

HOBSBAWN, Eric. A era dos extremos: O breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MERQUIOR, José Guilherme; O liberalismo econômico – Antigo e Moderno. É Realizações Editora, São Paulo: 2014.

MORAES, Wallace dos Santos de; Petismo e Chavismo: Variedades de Capitalismo e de Regulação Trabalhista no Brasil e na Venezuela. Dados – Revista de Ciências Sociais, vol. 57, núm. 2, abril-junio,2014, pp.359-397 Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro, Brasil

MOREIRA, Carlos; BARBOSA, Sebastián. El Kirchinerismo en Argentina: origen, apogeo y crisis, su construccción de poder y forma de gobernar. Sociedade e Cultura, vol.13, núm.2, julio-diciembre,2010, pp.193-200. Universidade Federal de Goiás, Goiânia - Brasil

PAUTASSO, Diego. Reorientação na diplomacia brasileira e o FOCEM: outra perspectiva sobre integração regional. Revista Meridiano 47, Boletim de Análise de Conjuntura em Relações Internacionais, vol. 13, núm.129, jan/fev. 2012.

POMAR, Valter. A esperança é vermelha 2005 – 2013 1º Edição. Fev. 2013, São Paulo ed. 13.

____________. A estrela janela: ensaios sobre o PT e a situação internacional, São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2014, 280 p.

____________. Declaração Final dos Encontros do Foro de São Paulo (1990-2012). Publicado pela Secretaria de Relações Internacionais do Partido dos Trabalhadores, ano 2013 – Brasil – www.pt.org.br

SEABRA, Raphael. A revolução venezuelana: chavismo e bolivarianismo. Soc. e Cult, Goiânia, v. 13, n.2, p. 211-220, jul. /dez.2010.

SILVA, Vera Lúcia Correa da. O estilo K na política externa argentina e o governo de Cristina Fernández Kirchiner (2007-2011). Revista Meridiano 47, Boletim de Análise de Conjuntura em Relações Internacionais, vol. 13, núm.129, jan/fev. 2012.

VIGEVANI, Tullo; RAMANZINI JUNIOR, Haroldo, Autonomia, Integração Regional e Política Externa Brasileira: Mercosul e Unasul. Dados – Revista de Ciências Sociais, vol.57, núm.2, abril-junio, 2014, pp.517-552 Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro, Brasil


Apontamentos

  • Não há apontamentos.