A FEIRA-LIVRE COMO IMPORTANTE MERCADO PARA A AGRICULTURA FAMILIAR EM CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO (MG)

Viviane Pereira, Tayrine Brito, Samanta Pereira

Resumo


As feiras livres são um importante espaço de comercialização dos produtos da agricultura familiar, indo muito além disso: é também espaço de socialização, identidade regional e cultural e também de articulação política. Assim, este trabalho analisa a dinâmica da feira dos agricultores familiares do município de Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais. Ao analisar a problemática dos produtores feirantes e seu relacionamento com outros atores sociais, procurou-se compreender os aspectos econômicos, através da representação na renda dos agricultores, na gestão autônoma dos feirantes, na movimentação da economia local e no seu potencial para fortalecimento e expansão, além dos aspectos socioculturais, nas relações de pertencimento estabelecidas neste espaço. Metodologicamente a pesquisa, de natureza qualitativa, utilizou-se de entrevistas, conversação e observação como instrumentos de coleta de dados, tendo por grupo de entrevistados feirantes, consumidores e comerciantes. Os resultados mostram que a feira gera trabalho e renda no campo, dinamiza a economia local e oferta a soberania e segurança alimentar para a população urbana, além de ser espaço privilegiado de organização e participação social.


Palavras-chave


Agricultura familiar. Feira livre. Renda. . Espaço social

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, R. Paradigmas do capitalismo agrário em questão. Campinas: Editora da Unicamp, 1992.

ANACLETO, A.; COELHO, A. P.; CURVELO, E. B. C. As mulheres empreendedoras e as feiras livres no litoral do paraná. Faz Ciência, v. 18, n. 27, jan/jun de 2016 – p. 118-139.

BRAUDEL, F. O jogo das trocas. Civilização material, economia e capitalismo: século XV-XVIII. São Paulo, Martins Fontes, 2009.

BUAINAIN, A. M.; em colaboração com SOUZA FILHO, H. M. de. Agricultura familiar, Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável: Questões para Debate. 1 ed. Brasília: IICA, 2006.

CARPEGEANI, C. B. F.; FILHO, C. B. R.Caminho das Tropas: A Importância da preservação histórica e cultural como meio de preservação ambiental no Vale do Paraíba. Revista Ciências Humanas. Taubaté, SP, v. 1, n. 1, 2009.

GARCIA, M. F. O segundo sexo do comércio: camponesas e negócio no Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 19, p. 84-102, 1992.

GODOY, W.; ANJOS, F. S. A importância das feiras livres ecológicas: um espaço de Trocas e saberes da economia local, In: Resumos do II Congresso Brasileiro de Agroecologia. Rev. Bras. Agroecologia, v.2, n.1, fev. 2007. Cruz Alta, 2007.

GOMES, M.; LUCENA, E. A. R. M.; MANDARINO, A. C. S.; GOMBERG, E. Empoderamento da mulher através de feiras agroecológicas na cidade de Ilhéus, Bahia/Brasil. 2016. In: Forum Sociológico. Série II. CESNOVA, 2016. p. 65-73. Acesso em: 29 jul. 2017.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. 2010.

LEMES, F. R. M.; BASSO, D. Economia Solidária e Desenvolvimento Local: agricultores Familiares Feirantes e Associações de Catadores. In: XII Conferência Anual da Associação Internacional para o Realismo Crítico. Niterói: UFF, 2009.

MICHELLON, E.; COSTA, T.; STRÖHER, G. J.; CAMACHO, L. S.; PEREIRA, P. S. Rede de Dinamização das Feiras da Agricultura Familiar – REDIfeira: Uma alternativa para a inclusão socioeconômica das famílias rurais. In: XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Rio Branco: Anais, 2008.

MORAIS, I. R. D; ARAÚJO, M. A. A. Territorialidades e Sociabilidades na Feira-Livre da Cidade de Caicó (RN). Revista Caminhos de Geografia. Uberlândia, MG, v. 23, n. 17, fev/2006, p. 244 – 249.

OLIVEIRA, E. Agricultura Familiar e sua Identidade Cultural no Espaço Rural. Revista Ciências Humanas. Taubaté, SP, v. 7, n 2, p. 173-188, jul-dez/2014.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO. Plano de Desenvolvimento Sustentável Município de Conceição da Mato Dentro. Conceição do Mato Dentro: PMCMD, 2007.

RIBEIRO, E. M. (coord). Feiras do Jequitinhonha: mercados, cultura e trabalho de famílias rurais no semi-árido de Minas Gerais. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2007.

__________________; ÂNGULO, J. L. G.; NORONHA, A. B.; CASTRO, B. S.; GALIZONI, F. M. CALIXO, J. S. SILVESTRE, L. H. A feira e o trabalho rural no Alto Jequitinhonha: um estudo de caso em Turmalina, Minas Gerais. Unimontes Científica, v. 5, n. 1, p. pág. 53-65, 2003.

WANDERLEY, M. N. B. Agricultura familiar e campesinato: rupturas e continuidade. Estudos Sociedade e Agricultura, n. 21, Outubro, 2003: p. 42-61. Rio de Janeiro: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.32813/rchv10n22017artigo6

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Ciências Humanas - eISSN: 2179-1120




Programa Anti-plágio utilizado:

CopySpider